DANIEL LEITE ALMEIDA

Produtor Executivo/ Diretor/ Roteirista/ Editor e Montador

Escritor, roteirista, diretor, cineasta, nasceu em 23 de Maio de 1991, na cidade de Aragarças – GO. Graduando em Cinema pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, e graduado em Letras pela Universidade Federal do Mato Grosso. Co-fundados da Ato3 Produções, produtora independente de Cinema da cidade de Vitória da Conquista, interior da Bahia. Dirigiu Patrício, selecionado para duas mostras latino-americanas, sendo: I Festival Luz do Cinema, em Curitiba - PR, e 13ª Mostra do Audiovisual Universitário, em Coxipó – MT, e para o 5º Festival de Cinema Baiano, em Ilheus – BA. Dirigiu e escreveu o micro-metragem Janela de Naim, selecionado para o Festival Internacional de Filmes Curtíssimos 2015, em Brasília – DF. Assina a edição e a produção de A percepção de um olhar, documentário de Isac Flores que recebeu 5 indicações no Festival OnLine 2015, entre eles o de melhor edição e melhor documentário. Co-dirigiu o curta-metragem Solo Seco e Rachado, selecionado para o I Pocazói Festival de Cinema, tendo sido premiado como melhor filme do Sudoeste da Bahia, e XIV Mostra de Cinema Conquista. Assina Roteiro, Direção e Produção Executiva de Alice dos Anjos, longa-metragem selecionado pelo Ministério da Cultura em um edital de Produção de filmes B.O. Infanto-Juvenil de 2016, e ainda como Produtor Executivo trabalha em Dois Sertões, filme Documentário de Caio Resende selecionado  no edital do Canal: Curta! com o Prodav 02, ambos em processo de pós produção. Trabalha como Roteirista Principal no projeto Memórias de Sangue: O vampiro que descobriu o Brasil, série televisiva selecionada no Edital de 2018 de Desenvolvimento de Roteiro do Ministério da Cultura com o tema 200 Anos da Independência do Brasil. Assina como produtor executivo os curta-metragens: Veneno, de Kauan Oliveira; O ovo, de Rayane Teles; O sonho de Zezinho, de Edmundo Lacerda; Bicho, de Shirley Ferreira; Território das cercas, de Ricardo Fraga; Central de Memórias, de Rayssa Coelho e Filipe Brito; Entre o ninho e as andorinhas, onde assina, também, direção e roteiro; Curta-metragens esses que fazem parte de um projeto de produção coletiva de curtas do Sudoeste da Bahia, selecionado no edital de Prêmio Jorge Portugal categoria Produção, lançado pelo governo do Estado da Bahia pela Lei Aldir Blanc no ano de 2021. É produtor executivo do longa-metragem O CANTO DA CIGARRA, de Rayane Teles, selecionado no Edital Prêmio Jorge Portugal na categoria de Desenvolvimento e premiado na edição de 2020 do Nordestelab. É criador e idealizador do REC CONQUISTA, projeto de fomento e produção audiovisual de jovens realizadores da cidade de Vitória da Conquista (Bahia) de forma colaborativa e sustentável; e da USINA AUTORAL, projeto de estudo e escrita criativa de roteiro em grupo. É um dos produtores do I CINE EM TRANSE, Festival de Cinema do Sudoeste da Bahia selecionado no Edital de Prêmio Jorge Portugal na categoria de Difusão.

119469332_3920285777986543_3919476624251741587_n.jpg